segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

MISSÃO HUMANITÁRIA DA USP “DESEMBARCA” EM AFOGADOS DA INGAZEIRA

 
Mais de 200 professores e alunos da USP – Universidade de São Paulo – encontram-se desde a noite de sábado (07), em Afogados da Ingazeira. Eles integram o Projeto “Bandeira Científica”, que trará serviços e atendimento de saúde à população.

 


O desembarque aconteceu na tarde de sábado(08), na base aérea do Recife. A missão chegou em dois aviões Hércules da Força Aérea. Em Recife, professores e estudantes foram recepcionados pelo Vice-Prefeito de Afogados, Augusto Martins, pelo Prefeito eleito, José Patriota, e pelo Vereador Raimundo do Foto. “Viemos recebê-los em Recife antecipando a recepção calorosa que receberão pelo povo acolhedor de Afogados da Ingazeira. Essa missão entrará para a história de nossa cidade, deixando um legado de serviços prestados”, afirmou Patriota.
 
De Recife, os professores e estudantes seguiram para Afogados em quatro ônibus cedidos pela Viação Progresso. As quatro toneladas de equipamentos e materiais seguiram em dois caminhões do exército, que deu todo o apoio logístico à missão. A chegada em Afogados da Ingazeira se deu na noite de ontem. O Domingo será dedicado à acomodação da equipe e na Segunda, tem início os atendimentos.

Augusto Martins e Raimundo do foto demonstraram entusiasmo com a iniciativa. “Em meio a uma das mais graves secas, receber uma ação dessa importância é algo que só temos que comemorar,” avaliou Augusto. O Professor Luiz Fernando Ferraz, coordenador do Projeto, agradeceu a acolhida e destacou o compromisso da USP em prestar atendimento integral em saúde e dar apoio tecnológico, capacitando os gestores municipais. “Não serão apenas ações pontuais. Queremos deixar um legado de serviços, algo que permaneça quando formos embora,” afirmou o Professor.

Em sua 15ª edição, o projeto tem o apoio da Prefeitura de Afogados e de diversas empresas de São Paulo. A cidade foi selecionada para sediar a expedição, que ocorrerá entre os dias 10 a 18 deste mês, depois de uma triagem de mais de mil cidades do país. O município foi escolhido por atender os critérios do projeto, como ter de 25 a 35 mil habitantes, possuir mais de 50% da cobertura pelas unidades estratégias Saúde da Família e o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) entre 0,4 a 0,7. No ano passado, a edição do Bandeira Científica foi na cidade de Belterra, no Pará.

Fonte: blog Júnior Finfa

Nenhum comentário: