terça-feira, 16 de julho de 2013

QUER MUDANÇA: "A MUDANÇA SOMOS NÓS"


Enquanto houver esperança
Na alma do injustiçado,
O sonho azul da mudança
Não deixa de ser sonhado.
Quem sabe se  a dor do mundo,
Que está batendo tão fundo,
Quase a não se suportar,
Não virará no final,
Um sorriso especial
Que tudo possa mudar?

Não cruzemos nossos braços,
Vendo o trem sair dos trilhos...
É dentro dos embaraços
Que dá pra ver quem tem brilho.
Temos o mundo nas mãos,
E a sua transformação,
Quer vagarosa ou veloz,
Mas que, com certeza, vem,
Não depende de ninguém,
Depende apenas de nós!

Se a paz do mundo está pouca,
Se a vida sem paz não presta,
Se a consciência está louca,
O que será que nos resta?
è não ficarmos calados
Em frente a tantos pecados
Por mentes vis cometidos...
Somos também responsáveis
Pela dor dos miseráveis
Eternamente esquecidos.

Se a fé é capaz de, até,
Transformar fracasso em glória,
Façamos da nossa fé
A razão da nossa história!
Sem a fé que nos sustenta,
Coisinha pouca demais.
Digo, por cálculos meus,
Que o homem sem fé em Deus,
Não vale os rastros que faz.

Se lutarmos com Nobreza,
Buscando a Paz e a Verdade,
Estaremos, com certeza,
Construindo a liberdade,
Bem de valor tão profundo
Que nenhum sábio do mundo
É capaz de o descrever.
Mesmo neste vale triste,
Quando a liberdade existe,
Já vale a pena a pena viver!

Sejamos, pois, confiantes,
Esperançosos e altivos,
Transformando as dores de antes,
Em três brilhantes motivos:
No da PAZ, tão necessário,
No da FÉ, que é tão precária,
Tão carente e tão sem cor...
Por fim, no da LIBERDADE,
Razão da Felicidade,
Dos que acreditam no Amor!

Poeta: Dedé Monteiro
Tabira, 02/02/2001.






Nenhum comentário: