domingo, 15 de janeiro de 2017

CONVENÇÃO SOBRE OS DIREITOS DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA EM LITERATURA DE CORDEL

Capa da publicaçãoConvenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência em Literatura de Cordel

Apresentação

Falo pra todos vocês,
Que, agora, têm, na mão,
Uma lei incorporada
Pela Constituição.
Feita na linha fiel
Da didática do cordel:
Eis a nossa Convenção.
(...)
Para você cidadão,
Da fazenda e da cidade,
Eu falo do coração,
Na maior simplicidade.
Em Cordel, a Convenção
Melhora a compreensão,
Dando mais facilidade.
Garante oportunidade
Pra quem sabe quase tudo:
Pra doutor PHD,
Para quem não tem estudo,
Se ficar atento ao texto,
Dependendo do contexto
Pode ser o seu escudo.
Democrático conteúdo
Está a disposição
Para que todos conheçam,
Do litoral ao Sertão.
Para que os seus conceitos
Garantam nossos direitos,
Protegendo o cidadão.
Desejo que a nação
Se aproprie, com ciência,
Superando preconceitos,
Com clareza e, competência.
Garanta dignidade
E também, oportunidade
Pra quem tem Deficiência.
Que tenha toda abrangência,
Que seja bem divulgada:
Na indústria, na escola,
No mercado, na calçada.
Com certeza, brevemente,
Teremos a nossa gente
Nesta lei empoderada.
Já, na capa, registrada.
Vejam só que coisa boa:
Nos garante identidade.
Para mim, uma coroa.
Que aprenda, mestre e doutor,
Que não sou mais portador
Finalmente, eu sou pessoa!!!
Isto não é coisa à toa.
Isto é dignidade.
Resolve antigo problema
Da nossa identidade.
É importante por que
Sou igualzinho a você.
Estou em pé de igualdade.
A mudança é de verdade,
Neste solo Brasileiro,
Começando pela capa
Ao artigo derradeiro,
Nos mostra novos conceitos
Para acabar preconceitos,
Aqui e no mundo inteiro.
É no artigo primeiro
Que já começa a virada:
Uma nova concepção,
Devidamente estudada.
Na CIF, a transformação.
Nova conceituação
É-nos hoje apresentada.
De forma bem explicada.
Já na Convenção ecoa:
Limite e deficiência
Não estão mais na pessoa.
Foram para os ambientes
Pra barreiras permanentes,
Vejam só que coisa boa!!!
E agora esta pessoa
Que de fato é diferente.
Diferente de você,
Diferente por ser gente.
Apenas quer por direito,
Respeito sem preconceito
Que lhe tratem igualmente.
Eu quis aqui minha gente
De maneira bem direta,
Falar sobre a Convenção
A nossa lei mais completa,
Parágrafo, artigo e inciso
Conhecer bem é preciso,
Assim fala este poeta.
Antonio José Ferreira, secretário nacional
Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência
Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República

Nenhum comentário: