terça-feira, 20 de janeiro de 2009

TABIRA NECESSITA DE MAIS RAMPAS DE ACESSIBILIDADE E PINTURA DO SIMBOLO DE ACESSO NAS QUE JÁ TEM.



Tabira precisa de mais rampas de acessibilidade para Deficientes físicos, Idosos, gestantes, obesos etc. e urgentemente, pintura com o símbolo internacional de acesso nas que já tem.
Mas... O que é Mesmo Acessibilidade?
Acessibilidade é um termo abrangente; tem várias definições, uma das quais é "a acomodação das necessidades de cada um, num espaço para todos". Ou ainda: "Acessibilidade é o direito de usar todos os espaços e serviços que a cidade oferece, independente da capacidade de cada um".
Estas definições mostram que acessibilidade é um meio para se chegar à inclusão, assim conceituada:
"O paradigma da inclusão social consiste em tornarmos a sociedade toda um lugar viável para a convivência entre pessoas de todos os tipos e condições na realização de seus direitos, necessidades e potencialidades. Neste sentido, os adeptos e defensores da inclusão, chamados de inclusivistas, estão trabalhando para mudar a sociedade, a estrutura dos seus sistemas sociais comuns, as suas atitudes, os seus produtos e bens, as suas tecnologias etc. em todos os aspectos: educação, trabalho, saúde, lazer, mídia, cultura, esporte, transporte etc."
Neste marco conceitual, entendemos que rampas (o exemplo "clássico" de acessibilidade) só fazem sentido se servirem como pontes de conexão, entre o local onde estamos e onde queremos chegar. Usar uma rampa para desembocar numa sociedade onde não é possível - de fato - circular e participar com autonomia e dignidade não faz sentido. Uma sociedade acessível é a que respeita os direitos básicos do cidadão.
A favor da Acessibilidade
Condições adequadas de acessibilidade beneficiam a todos (idosos, cardíacos, obesos, gestantes, mães com carrinho de bebê, pessoas com dificuldades temporárias de locomoção, pessoas carregando pacotes) e não "apenas" pessoas com deficiência;
A população brasileira que tem algum tipo de incapacidade ou deficiência corresponde a 14,5% da população total (equivalente a 25 milhões de pessoas);
No Brasil, mais pessoas vivem por mais tempo. A idade traz limitações; é preciso garantir a qualidade de vida dessas pessoas, cuidando das condições de acessibilidade;
Acessibilidade, Ambiente e Funcionamento.
O ambiente pode piorar a forma de funcionamento de uma pessoa.
Exemplo: restaurante com pouco espaço entre mesas = garçons e clientes precisam ser “malabaristas”, podem acontecer cotoveladas; há pouca privacidade e alta probabilidade de acidentes.
PcD: sem condições adequadas, ficam em desvantagem e sua condição de funcionamento (surdez, cegueira ou outra) se agrava.
Embora os fatores ambientais não constituam barreiras para os que não têm deficiência, sua eliminação favorece a TODOS.
Quando o ambiente se torna acessível, pois adota os critérios e a filosofia do Desenho Universal, ele possibilita a Inclusão e, consequentemente, as pessoas com deficiência podem ter Vida Independente e exercer a Cidadania.
O que diz o Desenho Universal
Produtos, equipamentos, ambientes e meios de comunicação devem ser concebidos de modo que tudo deve ser utilizado por todos, o maior tempo possível, sem necessidade de adaptação, beneficiando pessoas de todas as idades e capacidades.
Pressupostos
1. Equiparação nas possibilidades de uso;
2. Flexibilidade no uso;
3. Uso simples e intuitivo;
4. Captação da informação;
5. Tolerância para o erro;
6. Dimensão e espaço para uso e interação.
As populações de pessoas com deficiência e idosos agradecem.

Nenhum comentário: