sábado, 7 de novembro de 2009

O QUE SÃO AS AÇÕES DE PREVENÇÃO DE DEFICIÊNCIAS?

O que são as ações de prevenção a deficiências?
São as atitudes que podemos tomar para evitar ou minimizar o impacto das deficiências nas pessoas, sejam elas físicas ou sensoriais.
Em que momento as atitudes preventivas devem ser realizadas?
Sempre. A prevenção é uma medida que tem de ser tomada em todos os momentos da vida. Ela começa com o feto ainda na barriga da mãe - o pré-natal é a primeira atitude de prevenção de deficiências - e continua até o fim da vida, por meio do controle de doenças e reabilitação.

A prevenção de deficiências é subdividida em três frentes de atuação, que são elas:
Definição da lei
• Primária: desenvolvida por meio de ações de promoção da saúde e de proteção da integridade física e psíquica dos cidadãos
• Secundária: desenvolvida por meio da detecção, diagnóstico, prevenção de incapacidades e intervenção precoce.
• Terciária: desenvolvida por meio de ações destinadas a limitar ou reduzir a deficiência do indivíduo.
Definição interpretada
• Prevenção primária: não permitir a ocorrência de deficiências
• Prevenção secundária: uma vez instalada a deficiência, iniciar o processo de reabilitação o mais rapidamente possível, a fim de minimizar complicações e criar situações de melhora;
• Prevenção terciária: proporcionar atendimento digno, decente e adequado às pessoas com deficiência.

PREVENÇÃO:
Eritroblastose Fetal ou Doença Hemolítica do recém nascido
O que é: Incompatibilidade sangüínea (fator RH) entre o sangue materno e o sangue fetal.

Prevenção: A mãe deve fazer o acompanhamento pré-natal e, conjuntamente com o pai, realizar o exame de sangue para determinar o fator RH de ambos e iniciar uma intervenção caso seja necessário.

Síndrome de Down
O que é: Um atraso no desenvolvimento, das funções motoras do corpo e das funções mentais, o bebê é pouco ativo e molinho o que se denomina hipotonia.

Prevenção: Com os portadores da Síndrome de Down deverão ser desenvolvidos programas de estimulação precoce que propiciam seu desenvolvimento motor e intelectual, iniciando-se com 15 dias após o nascimento.

Fenilcetonúria
O que é: Caracterizada pela falta de uma enzima em maiores ou menores proporções, que impede o organismo de metabolizar e eliminar o aminoácido fenilalanina. Este, em excesso no sangue é tóxico, atacando principalmente o cérebro, o que pode causar uma deficiência intelectual. É hereditária.

Prevenção: Procure um serviço de aconselhamento genético (quando houver casos na família). Faça o teste do pezinho. Controle alimentar com dieta especial à base de leite e alimentos que não contenham fenilalanina, sob rigorosa orientação médica.

Hipotiroidismo Congênito
O que é: Doença causada pela falta de enzima, impossibilitando a produção do hormônio tireoidiano, que regula o crescimento e desenvolvimento de todo organismo - inclusive do cérebro.
Prevenção: Procure um serviço de aconselhamento genético (quando houver casos na família). Faça o teste do pezinho. Administração de hormônio tireoidiano, sob rigoroso controle médico.


Deficiência Auditiva
O que é: dificuldade ou incapacidade de ouvir. Em crianças acarreta graves conseqüências em relação à aquisição e ao desenvolvimento da fala e da linguagem.
Prevenção: Avaliação audiológica do recém-nascido. O teste é feito com o bebê dormindo, sem incomodá-lo e não dura mais do que 10 minutos. Não é necessário utilizar o sangue do bebê, não corta, não usa injeção. O método é acústico, é utilizado um pequeno fone de ouvido acoplado ao computador, que emite sons de fraca intensidade e capta a resposta das células. O sucesso da reabilitação depende da detecção e da habilitação precoce.

Toxoplasmose
O que é: Processo infeccioso que durante a gravidez pode causar sérios comprometimentos ao feto, como hidrocefalia, microcefalia, lesões cerebrais, cegueira etc.

Prevenção: Realizar exames de sangue para detectar sífilis e toxoplasmose. Essas doenças podem causar deficiências severas.

Rubéola
O que é: A rubéola é causada por um vírus, sendo responsável por sérios danos no feto, se contraído pela gestante, inclusive neurológico. Pode causar deficiências cardíacas, auditivas, microcefálicos, lesão cerebral, convulsões etc.
Prevenção: Vacina contra a Rubéola.



Encefalopatia crônica não progressiva (paralisia cerebral)
O que é: enfermidade caracterizada por um conjunto de perturbações motoras e sensoriais estacionárias, não progressivas, resultantes de uma lesão no tecido nervoso do cérebro.

Prevenção: Acompanhamento pré-natal.

Doenças que podem causar deficiência visual e cegueira
• Tracoma
• Oftalmia neonatal (causada pela falta de cuidados nos pós-parto);
• Xeroftalmia, causada pela falta de vitamina A e agravada pela desnutrição).
• Fibroplasia retrolental - causada pela alta concentração de oxigênio nas incubadoras.

Outras ações de prevenção importantes:

1. DURANTE A GRAVIDEZ
• Consulte um médico obstetra mensalmente;
• Faça exames de controle, se não o fez antes de engravidar;
• Só tome remédios que o médico lhe receitar;
• Faça uma alimentação saudável;
• Não se exponha ao Raio X ou outro tipo de radiações;
• Não fume, não ingira bebidas alcoólicas ou drogas;
• Evite contato com pessoas que tenham doenças infecciosas.
• Faça questão de ter seu filho em um hospital, com a presença de um obstetra e pediatra.

2. DEPOIS DO NASCIMENTO
• Exija que sejam feitos testes preventivos de seu bebê do tipo: APGAR - teste realizado no bebê ao nascer. Avalia o bem-estar do bebê ao nascer e possíveis riscos a vida. Teste do Pezinho - teste realizado com o bebê para detectar a Fenilcetonúria e Hipotiroidismo congênito.
• Amamente seu filho. O aleitamento protege o bebê de muitas doenças;
• Leve seu filho mensalmente ao pediatra, durante seu primeiro ano de vida;
• Uma boa alimentação é muito importante, peça orientação ao pediatra das Unidades Básicas de Saúde.
• Não dê remédios a seu filho sem orientação médica;
• Vacine seu filho contra Tuberculose (BCG), Paralisia Infantil (SABIN), Difteria - Tétano e Coqueluche (tríplice), Sarampo, Rubéola e Meningite;
• Evite acidentes domésticos, mantenha as crianças longe do fogo, álcool, objetivos cortantes, tomadas com eletricidade;
• AME SEU FILHO, A FALTA DE AFETO O PREJUDICA;
• Se, infelizmente, o bebê nascer com algum tipo de deficiência, procure iniciar o quanto antes o tratamento. É essencial a estimulação.

3. ADULTOS

• Adote um estilo de alimentação saudável.
• Faça atividades físicas regularmente
• Realize rotineiramente teste de glicemia para detectar diabetes
• Meça sua pressão arterial regularmente, principalmente se você for hipertenso ou existirem casos de hipetensão em sua família.
• Faça acompanhamento médico de rotina e o controle de diabetes ou hipertensão.
• Procure atividades que estimulem a mente e o raciocínio
• Evite situações que causem estresse e esgotamento nervoso
• Vacine-se.

Fonte: Portal da Mara Gabrilli.

Nenhum comentário: