terça-feira, 5 de abril de 2011

20 FATORES DO ÊXITO NO AMOR CONJUGAL.


• Amor comprometido e de entrega que requer esforço diário:
1. Casar-se para toda a vida: ter claro que o matrimônio é para sempre.
2. Entrega total ao outro cônjuge na vida diária: contar desde o principio com que terão dificuldades e estas se podem superar utilizando todos os meios.

• Amor crescente, sempre vivo e renovado:
3. Ser consciente de que o amor não é um fato completo no momento da boda: é algo que se constrói cada dia, é uma conquista permanente. Terá que recomeçar sempre, fazer ressurgir o amor cada manhã, evitar o “acostumar-se” a viver com o outro caindo na rotina. O verdadeiro amor sabe inventar, sabe renovar-se com criatividade.
4. Utilizar recursos para manter a relação em bom estado e prevenir possíveis conflitos: falar a tempo, reconhecer enganos, saber desculpar-se, saber ceder (“dar o braço a torcer”), chegar a acordos, etc.

• Amor humilde, não auto-suficiente, que se deixa formar e ajudar, que sabe aprender:
5. Contar com as ajudas sobrenaturais próprias do matrimônio cristão, que ajudam a cumprir os deveres conjugais e a superar os momentos difíceis.
6. A boa lembrança de uns pais que se amavam de verdade como esposos.
7. Um bom namoro: tratamento pessoal, diálogo, sinceridade, conhecimento e respeito mútuo; orientado a um possível casamento

• Amor que supera o “eu” e o “tu” para chegar ao “nós”:
8. Ver sempre o outro cônjuge como o primeiro ou prioritário na própria vida; dar – lhe atenção preferencial sobre outras pessoas e interesses.
9. Ser feliz como efeito de fazer feliz o outro cônjuge; viver para o(a) fazer feliz.
10. Compartilhar experiências, problemas, estados de ânimo. Interessar-se pelas coisas do outro. Saber entrar no seu mundo. Contar com o outro na tomada de decisões.
11. Expressar abertamente os sentimentos vencendo possíveis falsos pudores e o medo de confiar totalmente no outro cônjuge
12. Ser amigos além de cônjuges
13. Admirar o outro e mostrar-lhe que o admira.
14. Aceitar e querer o outro como ele é, sem pretender mudar-lhe nada ou adaptá-lo à sua maneira de ser
15. Conviver como pessoas que se amam: sinceridade (não ter segredos com o outro), confiança, compreensão, respeito, boas maneiras, delicadeza no tratamento, saber calar, saber escutar, não dizer sempre a última palavra
16. Procurar um momento em cada dia para estarem os dois a sós e conversarem. Desfrutar da companhia íntima. Falar de tudo e passar bem o tempo juntos. Criar situações agradáveis que venham a ser boas recordações no futuro.
17. Cuidar em cada dia os pequenos detalhes que fazem mais grata a vida ao outro

• Amor positivo e flexível:
18. Resolver os conflitos no próprio dia; não se deitar com os problemas; dar o primeiro passo para falar; saber reconhecer enganos, pedir perdão e perdoar.
19. Nas discussões e confrontos apelar às boas lembranças e recorrer ao bom humor, que desdramatiza os problemas e ajuda a ver a realidade pelo lado mais favorável
20. Saber ajustar e afinar a relação amorosa diante das sucessivas mudanças que, com o passar do tempo, se vão produzindo na vida conjugal e familiar

(Manuel Castells, www.arvo.net)

Nenhum comentário: