terça-feira, 30 de agosto de 2011

Mara Gabrilli discursa sobre pessoas com deficiência na Câmara Federal

Qui, 25 de Agosto de 2011 17:13
Deputada falou sobre história das pessoas com deficiência e conquistas em 2011
Em pronunciamento no plenário da Câmara nesta quarta-feira (24), a deputada Mara Gabrilli (SP) ressaltou a importância de garantir os direitos das pessoas com deficiência. Segundo ela, 30 milhões de pessoas têm algum tipo de deficiência no Brasil. “É preciso trabalhar para esse público. Isso vai favorecer toda a população e, dessa forma, teremos um país mais justo”, afirmou.
Clique aqui para assistir ao pronunciamento da deputada.
Para a tucana, falar que a pessoa com deficiência tem limitação é uma visão pouco fundamentada. “Limitação é ter um Estado incapaz de garantir direitos aos seus cidadãos. É ter um governo que exclui e nega direitos às pessoas com deficiência. Aqui, mais uma vez, reassumo meu compromisso em trabalhar por esse segmento”, ressaltou.
Segundo Gabrilli, com uma educação com conteúdo para o público, sem barreiras físicas, o ensino das crianças e jovens será contemplado e a concepção de mundo dessas pessoas será maior, com um país mais justo. “Isso começa na educação. Eu não consigo enxergar desenvolvimento e crescimento se a gente não investe na área”, apontou.
“Espero que os jovens com deficiência tenham oportunidade igual de trabalhar e estudar. As empresas estão pagando multas. Elas são obrigadas a contratar de 2% a 5% do seu quadro com deficientes, mas não conseguem. Isso porque, além de não encontrar gente capacitada, não achamos pessoas capacitáveis”, lamentou. Segundo a deputada, o fato ocorre em função de o segmento não ter oportunidade de frequentar o ensino fundamental, muito menos o médio.
Ela lembrou que só 12% das escolas no Brasil têm acessibilidade. “O número é muito pequeno. Muitas vezes um estabelecimento que tem classe no térreo é considerado acessível. Isso não é acessibilidade. É preciso de conteúdo específico. Se existir matéria voltada para um deficiente visual, se tiver um computador com software de voz, a diferença diminui”, ressaltou.
A frase:
“Falta de acessibilidade é discriminação e discriminação é crime”.
Deputada Mara Gabrilli (SP)
(Fonte: Portal Câmara. Reportagem: Letícia Bogéa / Foto: Gustavo Lima)

Nenhum comentário: