sexta-feira, 3 de maio de 2013

9 DOENÇAS QUE MAIS MATAM NO MUNDO




segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

A página da Superinteressante na internet, publicou uma lista com 9 doenças que 
mais matam no mundo. As informações são da Organização Mundial de Saúde, e 
mais de 50 milhões de pessoas morrem anualmente no planeta. Este levantamento 
é importante para que se possa identificar os problemas e implementar políticas 
públicas de saúde eficazes. As doenças provocadas pelo cigarro são três das mais 
fatais, e isso nos preconiza à ideia de que as campanhas contra o cigarro devem 
aumentar ainda mais, conscientizando a população.
1. Cardiopatia isquêmica
Número de mortes: 7,25 milhões (12,8%)
Imagem Clínica Saadi - Esquema demonstrativo de aterosclerose.
Uma doença, normalmente causada por uma aterosclerose coronariana, em 
que se verifica isquemia do miocárdio. Ela ocorre quando há falha na irrigação
 do coração, provocado pelo acúmulo de placas de ateroma, diminuindo a luz 
do vaso, provocando a redução do fluxo sanguíneo (isquemia). O risco da doença 
aumenta com a idade, mas pode ser agravada por tabagismo, consumo de carne 
vermelha, diabetes e hipertensão arterial.

2. AVE (Acidente Vascular Encefálico) e outras doenças vasculares cerebrais
Número de mortes: 6,15 milhões (10,8%)
Imagem Brigatec - Rompimento de um vaso, demonstrando AVE.
O chamado derrame – nome popular do acidente vascular cerebral (AVC) ou 
acidente vascular encefálico (AVE) – é provocado pelo entupimento ou 
rompimento de vasos sanguíneos cerebrais. Idade avançada, hipertensão
arterial (pressão alta), colesterol elevado, tabagismo e diabetes são alguns dos
 principais fatores de risco.

3. Doenças inflamatórias do trato respiratório inferior
Número de mortes: 3,46 milhões (10,8%)
Imagem Minha Vida. Infecção Pulmonar.
O trato respiratório inferior, ou vias aéreas inferiores, é composto pela 
traqueia, pulmões, brônquios, bronquíolos e alvéolos pulmonares compõem as vias
 aéreas inferiores. Infecções nessa região geralmente são causadas pelo mal 
funcionamento dos cílios que revestem a traqueia – é graças ao movimento deles 
que a sujeira que inalamos ao respirar é “varrida” para fora através da tosse. 
A pneumonia, doença inflamatória no pulmão, também se enquadra nesta “doença 
mortal”.

4. Doenças pulmonares obstrutivas crônicas
Número de mortes: 3,28 milhões (6,1%)
Imagem Dr. Pereira. Enfisema Pulmonar.
Dispinéia, fadiga muscular, insuficiência respiratória. Estes são alguns dos sintomas das Doenças Pulmonares Obstrutivas Crônicas (DPOC), que incluem a enfisema e a bronquite crônica. Geralmente
 provocadas por tabagismo, exposição passiva ao fumo, exposição à poeira, 
poluição ambiental ou fatores genéticos, as DPOC destroem os alvéolos e 
comprometem o funcionamento do pulmão.

5. Diarreia
Número de mortes: 2,46 milhões (4,3%)
Uma “simples” diarreia pode ser mortal. Na verdade, a diarreia é um sintoma, 
podendo ser causada por doenças inflamatórias intestinais, efeitos colaterais 
ao uso de medicamentos, infecções (por vírus, bactérias ou parasitas) e alergias, a diarreia leva à perda de      grandes quantidades de água e sais minerais, o que pode desencadear quadros de 
desidratação grave.

6. HIV/AIDS
Número de mortes: 1,78 milhões (3,1%)
Responsável por tirar mais de 25 milhões de 
vidas ao longo das últimas três décadas, a 
doença continua a ser uma grande 
preocupação global. O Vírus da 
Imunodeficiência Humana (HIV) atinge 
o sistema imunológico e enfraquece a defesa
 contra infecções e alguns tipos de câncer. 
À medida que o vírus destrói e prejudica a 
função de células do sistema imunológico, os indivíduos infectados tornam-se gradualmente incapazes de combater
infecções. O estágio mais avançado da 
infecção pelo HIV é a Síndrome da 
Imunodeficiência Adquirida, a AIDS, que 
pode levar entre 2 a 15 anos para se 
desenvolver, dependendo do indivíduo. Apesar de ainda não ter cura, o t
tratamento com medicamentos anti-retrovirais consegue controlar o vírus.
É importante ressaltar que são as doenças provenientes deste prejuízo da 
resposta imunológica que leva o indivíduo à óbito, visto que, tratando-se de uma 
imunodeficiência, ele torna-se menos responsivo, e portanto, incapaz de combater as mesmas infecções que   uma pessoa saudável combateria.

7. Câncer de pulmão, traqueia e brônquios
Número de mortes: 1,39 milhões (2,4%)
Imagem Saúde.ig.
Novamente o cigarro é uma das causas mais comum deste tipo de câncer. Um dos 
motivos dessa taxa de mortalidade ser alta, provavelmente é pelo seu difícil 
diagnóstico – o câncer no pulmão, o mais comum no Brasil, costuma ser 
descoberto em estágios avançados, o que faz o índice de mortalidade chegar a 
86%.

8. Tuberculose
Número de mortes: 1,34 milhões (2,4%)

Imagem Latino Times. Mycobacterium tuberculosis.
Causada pelo Mycobacterium tuberculosis (ou bacilo-de-koch), a tuberculose é 
uma das mais antigas doenças documentadas pela humanidade, e foi responsável 
por uma grande epidemia que matou 1 bilhão de pessoas entre 1850 e 1950. 
Altamente contagiosa e transmitida de pessoa para pessoa através das vias 
respiratórias, a “peste cinzenta” pode ser tratada através do uso de antibióticos, 
que curam o paciente em até seis meses. Apesar disso, a tuberculose continua 
sendo uma das doenças que mais causa mortes no mundo.

9. Diabetes mellitus
Número de mortes: 1,26 milhões (2,2%)
A glicose é uma importante fonte de energia para o organismo. Em excesso, no 
entanto, pode causar uma série de complicações, como aponta a American 
Diabetes Association. Por isso é tão importante seguir um tratamento regular 
para a diabetes, doença que provoca a hiperglicemia.
  

Nenhum comentário: