sábado, 27 de junho de 2020

Pesquisa mostra aversão da população a bombas juninas

Chamou a atenção nesta sexta-feira (26), o relato de Leônida Silva, ao programa Manhã Total da Rádio Pajeú, sobre o episódio que aconteceu com seu pai, José Cândido Silva, que teve seu braço esquerdo muito ferido, com muita perda de sangue e rompimento dos tendões. Ele está no Hospital Regional do Agreste, em Caruaru, e passará por uma segunda cirurgia na terça-feira (31).
José Cândido foi atingido por uma bomba junina na véspera de São João. O episódio aconteceu na Rua Francisco Antonio da Rocha, no Bairro de Fátima II, em Tabira. 
O relato de Leônida, recebeu muita solidariedade por parte dos ouvintes da Pajeú e abriu margem para um importante debate sobre alguns costumes da cultura junina, principalmente a comercialização e uso de bombas de maior poder explosivo.
Para 100% dos ouvintes, que participaram de uma pesquisa realizada no programa A Tarde é Sua da Rádio Pajeú, a comercialização destas bombas, deveriam ser proibidas.
Para os ouvintes, além do perigo de acidentes, com quem solta e com pessoas próximas, o barulho estrondoso dos artefatos, incomodam e assustam, principalmente pessoas idosas, crianças e animais domésticos, como os cachorros, por exemplo.

Alguns ouvintes, além de opinar favoravelmente sobre a proibição da venda, cobraram empenho das autoridades competentes para que os responsáveis pela agressão ao senhor José Cândido, sejam encontrados e punidos.

Nenhum comentário: