terça-feira, 30 de agosto de 2011

Mara Gabrilli discursa sobre pessoas com deficiência na Câmara Federal

Qui, 25 de Agosto de 2011 17:13
Deputada falou sobre história das pessoas com deficiência e conquistas em 2011
Em pronunciamento no plenário da Câmara nesta quarta-feira (24), a deputada Mara Gabrilli (SP) ressaltou a importância de garantir os direitos das pessoas com deficiência. Segundo ela, 30 milhões de pessoas têm algum tipo de deficiência no Brasil. “É preciso trabalhar para esse público. Isso vai favorecer toda a população e, dessa forma, teremos um país mais justo”, afirmou.
Clique aqui para assistir ao pronunciamento da deputada.
Para a tucana, falar que a pessoa com deficiência tem limitação é uma visão pouco fundamentada. “Limitação é ter um Estado incapaz de garantir direitos aos seus cidadãos. É ter um governo que exclui e nega direitos às pessoas com deficiência. Aqui, mais uma vez, reassumo meu compromisso em trabalhar por esse segmento”, ressaltou.
Segundo Gabrilli, com uma educação com conteúdo para o público, sem barreiras físicas, o ensino das crianças e jovens será contemplado e a concepção de mundo dessas pessoas será maior, com um país mais justo. “Isso começa na educação. Eu não consigo enxergar desenvolvimento e crescimento se a gente não investe na área”, apontou.
“Espero que os jovens com deficiência tenham oportunidade igual de trabalhar e estudar. As empresas estão pagando multas. Elas são obrigadas a contratar de 2% a 5% do seu quadro com deficientes, mas não conseguem. Isso porque, além de não encontrar gente capacitada, não achamos pessoas capacitáveis”, lamentou. Segundo a deputada, o fato ocorre em função de o segmento não ter oportunidade de frequentar o ensino fundamental, muito menos o médio.
Ela lembrou que só 12% das escolas no Brasil têm acessibilidade. “O número é muito pequeno. Muitas vezes um estabelecimento que tem classe no térreo é considerado acessível. Isso não é acessibilidade. É preciso de conteúdo específico. Se existir matéria voltada para um deficiente visual, se tiver um computador com software de voz, a diferença diminui”, ressaltou.
A frase:
“Falta de acessibilidade é discriminação e discriminação é crime”.
Deputada Mara Gabrilli (SP)
(Fonte: Portal Câmara. Reportagem: Letícia Bogéa / Foto: Gustavo Lima)

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

ENSINO RELIGIOSO NA ESCOLA

Ao voltar às atenções para dois tópicos importantes na formação, modificação e desenvolvimento sociais podem observar que de certo modo eles com suas forças e influências tem moldado nossa sociedade e recriado aspectos intrínsecos em nossa formação (costumes, hábitos e até mesmo ideologias), a atuação desses agentes modificadores em nossa sociedade não acontecem de forma homogênea e nem constante, por conseqüência de tal constatação temos um universo de adversidades políticas, sociais, culturais entre outras, que nem sempre foram aceitas e toleradas pela infinidade de grupos sociais existentes.
A religião e a educação nem sempre tiveram uma separação formal e concreta, em alguns momentos da humanidade a existência de uma dependia exclusivamente da outra. Elementos que compõe o processo de perpetuação de um povo, sua identidade e tendo papel fundamental nas perspectivas de desenvolvimento de uma nação, delimitando ou expandindo o seu lugar na história.
Debates a cerca da religião e da educação sempre foram e são freqüentes em nossa sociedade, acaloradas ou com tom apaziguador, a reflexão e o questionamento sempre são válidos, porém a validade do ato de debater por muita vezes foram censuradas e até combatida.
Ha um vasto material que aborda o contexto de debate, tendenciosos ou imparciais, que na verdade nos mostram a complexidade de todas as estruturas e modelos que constituem nossa sociedade em sua amplitude. E esperamos que de forma dinâmica oferecêssemos informações através de consultas a diversas bibliografias que abordaram o assunto e fatos históricos relacionados e que venham elucidar de alguma maneira a discussão sobre o tema.


Definições
• Educação → Ação de desenvolver as faculdades psíquicas, intelectuais e morais: a educação da juventude. / Resultado dessa ação. / Conhecimento e prática dos hábitos sociais; boas maneiras: homem sem educação.
• Religião → Culto rendido à divindade. / Fé; convicções religiosas, crença: a religião transforma o indivíduo. / Doutrina religiosa: religião cristã. / Tendência para crer em um ente supremo. / Acatamento às coisas santas. / Fig. Coisa a que se vota respeito: o trabalho era para ele uma religião.

“(“...) a essência de toda a verdadeira educação ou Paidéia é a que dá ao homem o desejo e a ânsia de se tornar um cidadão perfeito e o ensina a mandar e a obedecer, tendo a justiça como fundamento" (cit. in Jaeger, 1994: 147)”, podemos observar através desta citação do filósofo Platão o quanto era abrangente a educação na vida de um dos povos mais influentes da antiguidade, os gregos por meio de sua idéia de Paidéia, conceitos de muitas definições e que expressava a idéia de uma educação ampla, que englobava entre outros pontos a religião como um de seus eixos de atuações. Suas divindades que passavam lições, em histórias de impasses com semideuses (que usavam de suas astucias apesar de ser sua maioria poderosa fisicamente para ludibriar e vencer desafios impostos pelos deuses), em toda produção literária desse período vemos um apreço por esse tipo de história, onde o panteão das divindades gregas toma pra si características que expressam diretamente a representação da sociedade grega e os fenômenos da natureza. Por outro lado vemos uma sociedade com grande anseio e curiosidade de utilizando a razão como uma nova concepção do mundo a sua volta, através de desenvolvimento do pensar vemos os gregos na figura dos filósofos repensando a religião (apesar de não abandoná-la) e seus elementos, novas explicações para fenômenos e desenvolvimento das ciências proporcionaram avanços que repercutem até hoje na estrutura da sociedade (principalmente ao que diz respeito à sociedade ocidental).
Em toda história da cultura grega vemos esse misto se fazer presente, da literatura até no início da ciência. Esse é um exemplo da relação entre a educação e a religião relatada por umas das primeiras civilizações da história da humanidade.
Vemos essa relação permeando toda a história, e se “desenvolvendo” em conjunto com outros aspectos que estruturam a base do diversos grupos sociais existentes. A religião utilizada como forma de conectar o ser humano com algo superior e considerado divino, essa conexão muitas vezes subjugada às elites dominantes que de certo modo “interpretavam” os dizeres e vontades divinas e repassavam as outras classes, uma classe que desde antiguidade tem uma relação muito próxima com esses dois tipos de poderes (poder divino e poder das elites sociais) os sacerdotes desde épocas remotas são interpretes e responsáveis pelas mediações entre os o divino e o terreno. Classe essa que em muitas culturas tem um papel fundamental em sua construção, além de privilégios e um destaque social diferenciado das demais classes. Organizadas em instituições com expressivas representatividade política (misturado ao poder vigente), tais classes sempre foram primordiais no que diz respeito a difusão e controle de qualquer tipo de conhecimento, em alguns momentos eram detentoras do processo de aprendizado e sua transmissão. A detenção da “educação” usada em muitas ocasiões como ferramenta de controle de massa, inserindo nos grupos sociais ideologias envoltas em aspectos educacionais, com o objetivo de influenciar e manipular grupos sociais, uma educação servidora de interesses estipulados e pré determinados por pela fração dominante da sociedade (seja domínio econômico, bélico ou até mesmo domínios de mentes, como foi o caso dos Jesuítas no Brasil). No entanto não somente a co-autoria no processo de condução social e a aplicação dos interesses do poder restringiam a função da religião. A responsabilidade da conexão entre o terreno e o divino era umas das diversas atribuições, as relações de proximidades entre os poderes sociais e religiosos em nossa sociedade, foram solos férteis para o surgimento de uma das mais influentes instituições religiosa de nossa história. Com o movimento de Cristianização na Idade Média a ideologia se concretizou na estrutura decadente do Império Romano, a Igreja Católica Apostólica Romana nascia instituição que mudaria o mundo e redesenharia os contornos geográficos, se uniria a reinos de grande destaque e conquistas.
Até que ponto a religião pode interferir no desenvolvimento e avanço educacional? Mas a complexidade desse questionamento excede qualquer barreira formal e informal, já que educação e religião em alguns estágios se fundem tão intrinsecamente em nossa sociedade que a divisão ou até mesmo a analise separadamente torna-se muito dificultoso. Entretanto podemos utilizar o exemplo de dessa relação quase simbiótica da Igreja Católica e poder do “Estado” no papel dos Reinos para demonstrar o quanto é delicado o equilíbrio entre Religião e educação (aplicada em diversos ramos de nossa sociedade). A Inquisição é um exemplo dessa relação estruturada e apoiada pelo poder do Estado, tal processo levou muitas pessoas a ser condenados e executados por misticismo, já que algumas dessas vítimas eram estudiosas de algum tipo de ciência (educação aplicada) ou até mesmo pensadores, que de alguma forma chamavam a atenção desse braço da igreja. Que através de acusações baseadas no misticismo sofreram retaliações e suas “criações” censuradas. Um caso célebre, foi o físico Galileu Galilei que mesmo convicto de suas descobertas cientificas (comprovadas por métodos científicos e experiências) teve que negá-las a igreja que não aceitava tais idéias (mesmo Galileu tendo aplicado com afinco seus conhecimentos científicos), hoje os estudos ligados as descobertas de Galileu são aceitos e comprovados, e Galileu considerado um dos pais da física clássica. Esse exemplo mostra que nem sempre essa relação é válida ou aceitável, pois em contraponto aos dogmas religiosos há o avanço real e concreto da ciência e seus benefícios. Aliás, o debate entre ciência (educação aplicada) e a religião não é algo que ficou restrito ao passado, na atualidade vemos representantes de ambos os lados apresentando inúmeros argumentos a respeito de diversos assuntos polêmicos.
Qualquer debate em uma sociedade torna-se válido, porém a atitude extremista é preocupante, pois a excede a esfera dos impasses ideológicos, radicalizando a verdadeiros combates entre extremistas de ambos os lados. Uma questão que atualmente tomou uma grande visibilidade é utilização de células tronco, a possibilidade desse tipo de unidade biológica ajudar na regeneração de sistemas ligados ao nosso organismo, abre um leque ilimitado a serem explorado pela ciência, estudos realizados em camundongos foram promissores, nessa segunda fase os testes começaram a ser realizados em humanos, nos Estados Unidos, por exemplo, a autorização do governo para o inicio das experiências foram não foram vistas com bons olhos pela igreja, pois considera o uso das células uma forma de manipulação da vida. Tais debates colocam em xeque e a viabilidade da existência de aspectos religiosos em decisões como está.
Tomamos a educação como uma ferramenta de compreensão do ambiente em que vivemos e como forma de esclarecermos de duvidas relacionadas à nossa realidade, a aplicação nos diversos ramos de atuação de mostra que uma boa educação torna um individuo ter capacidade autônoma gerenciar seus pensamentos e ideais. Apesar das imposições existirem (a religiosa, por exemplo), a capacidade de critica e análise é imprescindível para conseguirmos vencermos esses obstáculos impostos pela sociedade. E a religião pode ser o “fio condutor” no processo de formação de uma sociedade melhor ou esse fenômeno de afastamento do homem moderno do mundo religioso continuará cada dia mais. A religiosidade é um dos componentes na formação do individuo e é participante no modo do comportamento do mesmo diante a sociedade. A educação faz parte do aprendizado de alguns códigos sociais que servirão de ponte de integração e inserção social, porém o papel de educador não é restrito a profissionais ligados a educação, cabe a todos nós sermos agentes transformadores do nosso meio social em vez sempre esperar alguma atitude do próximo. Somos assim como os professores agentes transmissores de conhecimento (mesmo que de maneira inconsciente), somos exemplos dinâmicos, observados a cada segundo por outros membros que como nós compõem nosso grupo social. Tal observação não é uma visão idealista, pois temos respostas concretas a cada instante de nossa atuação ou omissão, tiramos como exemplos as criticam em relação à política como um todo, sempre reclamamos do descaso, corrupção e omissão dos políticos. No entanto, são colocados em cargos representativos por voto da sociedade de onde são originários, então podemos concluir que são reflexos de nossa dessa mesma sociedade que os elegem? Ou são exceções e nada representa a sociedade?
Perguntas intrigrantes e respostas ainda mais complexas, mas que poderemos ser capaz de entender quando tornarmos nossas responsabilidades algo claro. E nisso a educação e a religião tem incomum, a inserção do individuo e mostrá-lo a sua importância como agente transformador. Juntos esses dois aspectos de nossa sociedade sem dúvida são de grande importância, correspondente a perpetuação ou a anulação de civilizações, responsáveis por incontáveis glórias e fracassos, cabe a nós escolhermos o rumo de nossa sociedade e utilizando esses agentes sociais como trampolim para alcançarmos novos objetivos e corrigir os antigos.
Por meio dessa breve explanação pretendo trazer a tona um amplo cenário sobre religião e educação, aspectos informativos a respeito desse debate que de forma alguma deve ser cessado. Pois os resultados são benéficos para uma formação mais ampla e crítica e estimulado pontos ligados a tolerância, o respeito e a responsabilidade social que temos ao sermos transmissores de conhecimentos e não detentores do mesmo.
Retratando resumidamente as relações desses dois agentes durante alguns períodos destacados de nossa história, e a forma de como se tornaram primordiais na formação do coletivo (na forma de grupos sociais) e do individual (do cidadão). Espero fazer parte desse debate, motivando muitos outros em relação a esse assunto. Talvez a possibilidade de concretizar essa ou qualquer tipo de conclusão relacionada a esse debate não se torne possível, pois tais aspectos estão intrínsecos na sociedade e na sua evolução.



Bibliografia

Jaeger, Werner Wilhelm, 1888-1961,Paidéia: a formação do homem grego - 3ª. Edição – São Paulo: Martins Fontes, 1994.

http://www.dicionariodoaurelio.com/

Comissão de educação debate obrigatoriedade do ensino religioso

Estabelecer o ensino religioso como área do conhecimento, contemplando a diversidade cultural brasileira, foi o principal destaque da audiência pública que tratou sobre a obrigatoriedade da disciplina nas escolas públicas de todo o país, prevista nos projetos de lei 309/11 e 1021/11. A reunião foi promovida pela Comissão de Educação da Câmara dos Deputados.
O relator dos projetos e proponente da audiência, deputado federal Pedro Uczai (PT-SC), destacou que o fato de o estado brasileiro ser laico, não se pode ter outra posição a não ser oferecer o ensino religioso como ciência da religião.
“É preciso oferecer o ensino religioso como área do conhecimento, que tenha um olhar antropológico, sociológico ou filosófico sobre o fenômeno religioso. Portanto, o ensino passa a ser encarado como ciência, e não proselitismo ou confissão religiosa, porque questão de fé é uma questão intima dentro da igreja e não na escola”. Uczai defende ainda que é preciso haver professores formados não na igreja, mas na universidade, para aceitar a diversidade religiosa e cultural, as diferentes teologias e religiões presentes na sociedade.

A coordenadora de diversidade religiosa da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Marga Janete Stroher, alertou para o caráter optativo da disciplina. Mesmo sem proselitismo religioso, ela afirmou que a matrícula dos alunos deve ser facultativa, conforme determina a Constituição. "A obrigatoriedade é uma coerção. No Estatuto da Criança e do Adolescente está previsto o direito de escolha; entre as liberdades individuais, está a de escolha religiosa ou não". Para ela, as novas leis precisam vir para garantir a liberdade e a ampliação dos direitos, e não para restringir ou estimular o preconceito.

Segundo o professor Élcio Cechetti, coordenador do Fórum Permanente de Ensino Religioso, o ensino religioso deve ser encarado como qualquer outra disciplina escolar, com base em pressupostos científicos prevendo o estudo, a compreensão e o respeito a todas as crenças. "Queremos que a disciplina tenha o viés dos direitos humanos e que consiga acrescentar elementos científicos à vida do educando, para que ele seja cidadão e possa interpretar a realidade com conhecimento", explicou Cechetti.

Edna Martins Borges, coordenadora da Secretaria de Educação Básica do Ministério da Educação, destacou que a Lei de Diretrizes e Bases é clara ao garantir o respeito à diversidade cultural e religiosa, mas reconhece a existência do que chamou de "currículo oculto" nas escolas onde há direcionamento religioso.

Entre os encaminhamentos da audiência está a indicação para a realização de um seminário nacional sobre a temática, além de ampliar o debate na Comissão de Educação. “Esse foi o sentimento passado pelos presentes, tanto das entidades como dos ministérios, para que não se precipite e não se acelere qualquer votação antes de se aprofundar o debate”, relatou o deputado Pedro Uczai.

Fonte: http://www.pedrouczai.com.br

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

TABIRA TEM UMA NOVA ACADEMIA DAS CIDADES.

Está quase pronta a nova Academia das Cidades de Tabira. Ela é uma das maiores do Pajeú e fica entre os Bairros de João Cordeiro, São Pedro e Jureminha. Faça um visita e comprove.


sábado, 20 de agosto de 2011

SEMANA ESTADUAL / MUNICIPAL DA PESSOA COM DEFICIENCIA EM TABIRA - 2011

 SEMANA ESTADUAL / MUNICIPAL DA PESSOA COM DEFICIENCIA EM TABIRA - 2011

PROGRAMAÇÃO:
Abertura:

Dia: 22/08/2011 – Seg. – Feira:
Local: Escola Arnaldo Alves Cavalcanti
Hora: 16h00
Assunto: Distribuição de Panfletos e Bate Papo sobre as Deficiências e suas conseqüências.
Palestrantes: Os Diretores da ADET
Tema: “Cultura e Poesia para Todos” Participação Especial da AJUPTA
Associação da Juventude Poética de Tabira

Dia: 23/08/2011 – Ter. – Feira:
Local: Praça Pedro Pires.
Hora: 19h00
Assunto: Distribuição de Panfletos Visita á Praça.
Participação: Diretores da ADET
Tema: Acessibilidade.

Dia: 24/08/2011 – Qua. – Feira:
Local: Feira Livre
Hora: 9h00
Assunto: Distribuição de Panfletos Educativos.
Participação: Diretores da ADET
Tema: Informação para a Inclusão.

Dia: 25/08/2011 – Qui. – Feira:
Local: Em frente à Prefeitura Municipal (Passeio no Ônibus do MEC
Hora: 7h00
Assunto: Distribuição de Panfletos Transporte Adaptado ás pessoas com Deficiência.
Participação: Diretores da ADET
Tema: Educação e cidadania.

Dia: 26/08/2011 – Sex. Feira
Local: Escola Antonio Nogueira Barros
Hora: 9h00
Assunto: Distribuição de Panfletos
Participação: Diretores da ADET
Tema: Informação para a Formação.

Dia: 27/08/2011 - Sábado
Local: Park Sol
Hora: 9h00
Assunto: Dia de Lazer
Participação: Diretores da ADET.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

AGENDA 2011 - DATAS COMEMORATIVAS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA.

AGENDA 2011
- 15,16,19 e 20 de setembroApresentação do Programa BPC na Escola
- 21 de setembro
Dia Nacional de luta das Pessoas com Deficiência
- 26 de setembroDia Mundial do Surdo
- 11 de outubroDia Nacional da Pessoa com Deficiência Física
- 16 de novembroDia Nacional dos Ostomizados
- 3 de dezembroDia Internacional da Pessoa com Deficiência
- 5 de dezembroDia da Acessibilidade
- 13 de dezembroDia Nacional do Cego

VALORES REPASSADOS - MUNICÍPIO - TABIRA - 11/08/2011 a 18/08/2011

Fundo a Fundo

VALORES REPASSADOS - MUNICÍPIO - TABIRA - 11/08/2011 a 18/08/2011


Município - UF TABIRA - PE
População 27.219
IBGE 261460


Entidade: FUNDO MUNICIPAL DE SAUDE DE TABIRA
CNPJ: 10.687.065/0001-00
Bloco: ATENÇÃO BÁSICA
Componente: PISO DA ATENÇÃO BÁSICA FIXO - PAB FIXO
Ação/Serviço/Estratégia: PAB FIXO

Competência Data OB Banco OB Agência OB Conta OB Valor Líquido Desconto Valor Total Processo
07/2011 15/08/11 104 014338 0066240115 50.651,75 0,00 50.651,75 25000131594201191
Total



50.651,75 0,00 50.651,75


Entidade: FUNDO MUNICIPAL DE SAUDE DE TABIRA
CNPJ: 10.687.065/0001-00
Bloco: ATENÇÃO BÁSICA
Componente: PISO DA ATENÇÃO BÁSICA VARIÁVEL
Ação/Serviço/Estratégia: SAÚDE BUCAL - SB

Competência Data OB Banco OB Agência OB Conta OB Valor Líquido Desconto Valor Total Processo
07/2011 17/08/11 104 014338 0066240115 12.600,00 0,00 12.600,00 25000134758201132
Total



12.600,00 0,00 12.600,00


Entidade: FUNDO MUNICIPAL DE SAUDE DE TABIRA
CNPJ: 10.687.065/0001-00
Bloco: ATENÇÃO BÁSICA
Componente: PISO DA ATENÇÃO BÁSICA VARIÁVEL
Ação/Serviço/Estratégia: AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - ACS

Competência Data OB Banco OB Agência OB Conta OB Valor Líquido Desconto Valor Total Processo
07/2011 17/08/11 104 014338 0066240115 42.000,00 0,00 42.000,00 25000134760201110
Total



42.000,00 0,00 42.000,00


Entidade: FUNDO MUNICIPAL DE SAUDE DE TABIRA
CNPJ: 10.687.065/0001-00
Bloco: ATENÇÃO BÁSICA
Componente: PISO DA ATENÇÃO BÁSICA VARIÁVEL
Ação/Serviço/Estratégia: SAÚDE DA FAMÍLIA - SF

Competência Data OB Banco OB Agência OB Conta OB Valor Líquido Desconto Valor Total Processo
07/2011 17/08/11 104 014338 0066240115 70.350,00 0,00 70.350,00 25000134754201154
Total



70.350,00 0,00 70.350,00

CONVITE DA SEAD E GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO.

GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO
SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL E DIREITOS HUMANOS
SECRETARIA EXECUTIVA DE DESENVOLVIMENTO E ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUPERINTENDÊNCIA ESTADUAL DE APOIO A PESSOA COM DEFICIÊNCIA

ABERTURA DA 11º SEMANA ESTADUAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA
"CULTURA PRA TODOS"
É com muita honra que convidamos Vossa Senhoria para participar da abertura da 11ª Semana Estadual da Pessoa com Deficiência (SEPCD), que será realizada no dia 21 de agosto, às 14hrs, na praça do Marco Zero, do município de Caruaru, Pernambuco. O programa consta atrações culturais locais, com integrantes com deficiência e show de encerramento com Arlindo dos Oito Baixos.


Programação:

14hrs Abertura oficial
15hrs Apresentações Culturais locais
16hrs Show de Arlindo dos Oito Baixos
17hrs Encerramento

Informações: 31833211/12/23 e-mail: sead@sedsdh.pe.gov.br

De 21 a 28 de agosto, teremos atividades como seminários, oficinas, apresentações culturais, entre outros. Seguem em anexo o folder com a programação da Semana.

Divulguem! Participem!

PROGRAMAÇÃO XI SEMANA ESTADUAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA - 2011

21/08- DOMINGO
22/08- SEGUNDA
23/08- TERÇA
24/08- QUARTA
25/08- QUINTA
26/08- SEXTA
27/08- SÁBADO
   28/08-DOMINGO
14h-
ABERTURA DA XI SEMANA DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA-
CARUARU
Atrações:
Arlindo dos 8 Baixos.
Apresentações artísticas e Culturais das associações locais.
Local: Praça do Marco Zero de Caruaru.
7h- LANÇAMENTO DO PE CONDUZ
Local: Palácio do Governo- Praça da República, Recife.

8h-PANFLETAGEM
Local: Estação do metrô, Centro do Recife.

8h- OFICINA DE SENSIBILIZAÇÃO PARA INCLUSÃO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA PARA SERVIDORES ESTADUAIS
Local: Escola Penitenciária do Recife- Rua das Creolas, 186, Graças.

16h- PLENÁRIA ORÇAMENTO PARTICIPATIVO PELA PREFEITURA DO RECIFE
Local: Antigo Colégio Nóbrega- Boa Vista.

19h- PALESTRA- INCLUSÃO DA PCD- PELO CMDPD SERRA TALHADA.
Local:  Ginásio Poliesportivo-Egídio Torres.
9h- SEMINÁRIO DE EDUCAÇÃO INCLUSIVA PELA SECRETARIA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO- RECIFE
Local:  Secretaria Estadual de Educação- Av. Afonso Olindense, 1513, Várzea.

19h- ARTE COM  AUDIODESCRIÇÃO NO MAMAN-RECIFE
Local:
Museu MAMAN.
Rua da Aurora, 265, Boa Vista.
9h - EXPOSIÇÃO DE ATIVIDADES DA EDUCAÇÃO DE PE.
Local: Secretaria Estadual de Educação- Av. Afonso Olindense, 1513, Várzea.

14h-SHOW
PETROLINA- Concha Acústica Praça Dom Malan.
ATRAÇÕES:
Banda Segnos
Grupos Culturais locais e feirinha de artesanato.
Local: Praça Dom Malan- Centro de Petrolina


   
 8h- PALESTRA- INCLUSÃO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA-SÃO LOURENÇO DA MATA.
Local: Salão Cultural da igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias- Av. oito de maio, bairro Chã de Tábua.


14h- SHOW
SALGUEIRO- Clube Talismã
ATRAÇÃO :
Banda Segnos  Grupos Culturais locais e feirinha de artesanato.
Local: Clube Talismã-Travessa Lourival Sampaio 275 
Nossa Senhora das Graças 
Salgueiro.





8h-CAMINHADA EM PROL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA PELO CERVAC
Local: Saída CERVAC R Pça Morro da Conceição, 211 – Casa Amarela.

08h- PALESTRA- INCLUSÃO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA-GOIANA
Local: Cine teatro Polytheama- Rua Direita, s/n, Centro.

10h-SEMINÁRIO CULTURA PRA TODOS
Debate e apres. culturais
Local: Livraria Cultura-.  R. Madre de Deus, s/n, Recife Antigo.

14h- PALESTRA- INCLUSÃO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA-CONDADO
Local: Centro Catequético, Praça Dom Cristóvão.
08h MOMENTO INTERATIVO- PELA PREFEITURA DE JABOATÃO DOS GUARARAPES-  O corpo em movimento  - gincana, capoeira  e feira artesanal
Local: Av. Beira Mar (em frente a Igrejinha de Piedade).


13h- SESSÃO CINEMA- Legenda e audiodescrição.
Exibição de filmes e debate.
Local: Cinema São Luiz- Rua da Aurora, Boa Vista, Recife.

17h- SAMBADA DA INCLUSÃO-OLINDA
Mesa de debates e apresentações culturais
Local: Praça do Carmo, Olinda.


14h- SHOW DE ENCERRAMENTO- RECIFE- Parque Dona Lindu.
Atrações:
BANDA TRIBO DE JAH
Apresentações culturais de entidades e feirinha de artesanato.
Local: Parque Dona Lindu, Avenida Boa Viagem..
Todos os eventos têm entrada gratuita.

ÓRTESE E PROTESE

A Tecnologia Assistiva é outro campo de estudo que se ocupa de todo arsenal de recursos e serviços que contribuem para ampliar habilidades funcionais de pessoas com deficiência e, conseqüentemente, promover um dia-a-dia independente e inclusivo. Sua finalidade é melhorar a qualidade de vida ao proporcionar maior grau de independência em atividades de autocuidado, educação, lazer, trabalho. Assim, as pessoas com deficiência podem contar com vários recursos, com destaque para as órteses, as próteses e os meios auxiliares de locomoção.

Órteses são dispositivos que auxiliam o desempenho de uma parte do corpo.
Exemplos: Colete e palmilha.

Próteses são dispositivos que substituem partes perdidas do corpo.
Exemplos: Aparelho Auditivo e Perna Mecânica.

Meios Auxiliares de Locomoção são aparelhos que auxiliam a função motora, mas não corrigem ou substituem funções como nos casos de órteses ou próteses.
Exemplos: Cadeira-de-roda e Bengala.

Você sabia? O acesso à órteses, próteses, meios auxiliares de locomoção e às terapias de reabilitação está garantido na Portaria 1.060/02 do Ministério da Saúde.

Ministério da Saúde adota novas regras para a certificação de entidades filantrópicas

Portaria publicada no Diário Oficial da União torna mais claras as regras de adesão à filantropia

O Ministério da Saúde definiu as novas regras para a certificação das Entidades Beneficentes de Assistência Social na Área de Saúde (CEBAS) que prestam serviço ao Sistema Único de Saúde (SUS). Com a portaria, o Ministério da Saúde simplifica e dá mais clareza ao cálculo do percentual de serviços prestados ao SUS, evidenciando o percentual mínimo de 60% de atendimentos pelo SUS para a obtenção da certificação ou para a sua renovação. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União, desta quinta-feira (18). (Ver portaria)

Com a medida, os procedimentos ambulatoriais passam a compor, em até 10%, o total de atendimentos contabilizados pelas Santas Casas e hospitais filantrópicos. As mudanças significam o reconhecimento ao novo perfil assistencial dessas entidades, hoje são responsáveis por mais de 128 milhões de procedimentos ambulatoriais em todo país (dados de 2010). O peso do atendimento das redes prioritárias (Urgência/Emergência, Oncologia, Rede cegonha) fica maior em relação aos demais atendimentos.

“As medidas anunciadas demonstram o reconhecimento à importância das entidades filantrópicas para o SUS. Queremos o estreitamento cada vez maior das relações delas com o SUS”, ressalta o ministro Alexandre Padilha.

Para os hospitais que se dedicam a atendimentos especializados em Oncologia e Oftalmologia, eles terão a possibilidade de contabilizar apenas os atendimentos ambulatoriais, ou seja, poderão realizar 100% de atendimento ambulatorial. Outra importante mudança é de que a gratuidade no atendimento deixa de considerar apenas a assistência e inclui o apoio ao ensino, a promoção da saúde, as casas de apoio a gestantes, pacientes em tratamento oncológicos e casas de apoio a dependentes de álcool e drogas.

Com a portaria fica autorizado o ajuste ao Incentivo de Apoio à Contratualização (IAC) dos hospitais filantrópicos desde 2004. Estão previstos repasses de R$ 100 milhões este ano e R$ 200 milhões em 2012 para o Incentivo de Apoio à Contratualização de 700 entidades filantrópicas. Além disso, o ministro autorizou a liberação de R$ 12 milhões do Timemania para convênios com 170 entidades, cujo projeto de qualificação da gestão foi aprovado pelo Ministério.

INCENTIVOS - O Ministério da Saúde ainda autorizará incentivo de 20% aos repasses totais a entidades filantrópicas que comprovarem 100% de atendimento pelo SUS. Há hoje 1.478 entidades filantrópicas no Brasil. Em 2010, o ministério repassou R$ 6,6 bilhões às Santas Casas e Hospitais Filantrópicos no país inteiro, como custeio à realização de procedimentos. Esse valor representou crescimento de 63,6% na destinação de recursos a esse tipo de entidade, em relação a 2004. Ao todo, ocorreram nelas mais de 4 milhões de internações e mais de 138 milhões de atendimentos ambulatoriais, no ano passado. Esses estabelecimentos destinam hoje 105.337 leitos ao SUS, sendo 99.280 leitos gerais e 6.057 leitos de UTI.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

MAIS+ACESSO.


Mais Acesso
Jornal Mais Acesso - Edição III, Ano III, Julho 2011
Balanço do 1º semestre do mandato da deputada Mara Gabrilli.


Você tem um representante no Congresso!
Mara Gabrilli foi eleita deputada federal com 160.138 votos, para representar o povo do Estado de São Paulo na Câmara dos Deputados. Ao contrário do que muita gente pensa, o eleitor só pode votar em candidatos do seu estado e, na Câmara, cada estado tem um número proporcional à sua população, num total de 513 parlamentares.
O Deputado Federal trabalha como uma espécie de guardião das leis do nosso País. Durante seu mandato de quatro anos – que não o impede de sucessivas re-eleições – compete a ele atividades como propor, emendar ou alterar leis em prol da população. No site www.camara.gov.br você pode e deve acompanhar o trabalho do seu representante. Sua participação é muito importante para a democracia do nosso País!

 Mara Gabrilli sorri em frente ao Congresso Nacional  Novos ares em Brasília

  No início deste ano, quando cheguei a Brasília, surpreendi-me de maneira muito positiva com a seriedade e competência da estrutura da Casa, seus funcionários e toda a gestão interna. Senti um lampejo de esperança em nossa democracia, quando, pessoalmente, acompanhei a reforma que a Câmara Federal passou para acessibilizar o plenário de forma que eu e outros parlamentares cadeirantes pudéssemos utilizar o espaço, assim como qualquer outro membro da Casa.  Foi assim que fiz meu primeiro discurso. E o fiz com muita honra, em homenagem aos meus eleitores e a todos que tornaram aquele fato possível.
   É por isso que dedico a vocês, que confiaram em meu trabalho, este primeiro semestre de importantes realizações. Tenham certeza de que muitas destas ações mudarão não só a vida de 30 milhões de brasileiros com deficiência, mas os rumos do Brasil como um País, que, aos poucos, começa a entender a importância da acessibilidade, da igualdade de direitos e do respeito à diversidade humana.
    Nesta primeira edição do Jornal Mais Acesso – Balanço Brasília, trazemos um resumo de seis meses de luta árdua, porém muito prazerosa, da qual tive a oportunidade de participar na Câmara Federal - juntamente a outros parlamentares que carregam consigo a responsabilidade de representar uma nação. Nas próximas páginas, você encontrará um balanço de minhas atividades, bem como o que de mais importante foi realizado em termos de políticas públicas para a nossa população. Convido você, leitor, a prestigiar comigo estes seis meses de grandes conquistas.

      Boa leitura!
       Mara Gabrilli